10/29/2016

Em trânsito

Em trânsito (2012-2016)

Em trânsito – exposições

Transitar pelos aeroportos e por aviões é como transitar no vácuo: são lugares de passagem, lugares para não ficar. Transitados por muitos, são lugares que não pertencem a ninguém, espaços frequentados por gente de toda espécie, gente que não fica, apenas passa. Passa longas horas ou alguns minutos, de um avião para outro, de um saguão para outro ou de um aeroporto para outro, experimentando sempre a espera inerente à chegada, o estar em vários lugares e em lugar algum.

É notável a massa de gente que vai e vem nos aeroportos, mas as pessoas passam despercebidas. O indivíduo enxerga a multidão, mas a multidão não enxerga o indivíduo. Aos olhos de todo mundo, nestes ambientes fágicos todos são passageiros ou funcionários, as alteridades são aniquiladas, o eu e o outro não existem.

A prática de fotografar com celulares e pequenas câmeras tornou-se comum nestes lugares, consequentemente também deixou de ser notada. Assim, a invisibilidade amplia a liberdade para experimentar a plástica do estar em trânsito nos diferentes espaços das viagens aéreas.